Abel dispensa favoritismo e pede que Palmeiras iguale entrega do Água Santa em decisão

Abel dispensa favoritismo e pede que Palmeiras iguale entrega do Água Santa em decisão

Com os rivais eliminados de forma precoce, o Palmeiras encara o Água Santa na final do campeonato paulista – Guilherme Goya – São Paulo, SP – Gazeta Esportiva

Abel dispensa favoritismo e pede que Palmeiras iguale entrega do Água Santa  em decisão

O jogo de ida da decisão acontece neste domingo, e o técnico Abel Ferreira dispensou qualquer favoritismo para o lado do Verdão e cobrou uma posição de respeito ao adversário.

“Nós nos preparamos da mesma maneira, treinamos da mesma forma e fazemos análises da mesma forma também. Sabemos que temos recursos que nos permitem competir, mas o favoritismo aqui não dá nada. O nosso compromisso é entrar dentro de campo e competir desde o início”, destacou o treinador do Verdão.

Na visão do treinador, a sua equipe precisa igualar a entrega do adversário para não correr riscos de ser surpreendido. Abel demonstrou que sabe como o Água Santa vem motivado para o confronto. Por isso, o Palmeiras deverá superar o Netuno para além da qualidade técnica.

“Se eu tivesse no lugar dele, eu diria aos meus atletas que o Palmeiras não pode ser melhor que o Água Santa, é impossível. Há valências que você tem, que não precisam de talento, como a competitividade, a ambição, querer disputar e correr mais que o adversário. Se nós igualarmos a vontade que eles terão no campo, consigo te dizer que essa porcentagem estará muito ao nosso favor”, disse o treinador.

“Agora, se ficarmos à espera do nosso talento e do nosso favoritismo, os 30% vão muito para eles. Esse vai ser o nosso desafio, de respeitar o adversário desde o primeiro segundo”, completou.

Elogios a Carpini

Na linha de respeito ao adversário, Abel Ferreira também não poupou elogios ao treinador do Água Santa, Thiago Carpini. O comandante do Verdão elogiou a capacidade do adversário em criar alternativas táticas para a sua equipe. Com isso, revelou que foi preciso criar vários planos para chegar preparado na final do Paulistão.

“Eu particularmente gosto de jogar contra treinadores que nunca sei como vão jogar, que é o caso agora. Nós preparamos dois, três cenários porque ele nunca joga da mesma maneira. Acreditamos que há probabilidade de jogar de uma determinada forma, mas preparamos outras também”, disse Abel.

“Eu gosto muito do trabalho dele e não é por acaso que está na final. Sei que às vezes quem está deste lado (imprensa) dá mais mérito ao Bragantino ou ao São Paulo do que aos mais pequenos. Eu sei das dificuldades, já treinei clubes pequenos e sei do que estou falando”, finalizou.

O jogo de ida da final entre Palmeiras e Água Santa acontece neste domingo, às 16 horas (de Brasília), na Arena Barueri, com mando do Netuno. Com isso, Abel Ferreira terá mais um treino, na manhã deste sábado, pra fazer os últimos ajustes para o duelo.

Comentários Facebook

Compartilhe esta postagem